mapa do site
Home > Métodos e técnicas pedagógicas > Os métodos activos em formação

Os métodos activos em formação

O conceito de métodos activos designa um conjunto de métodos em que o formando é voluntário.

Nestes métodos, o formando é o sujeito da formação. Baseiam-se na actividade, na liberdade e na auto-educação. O formando aprende por descoberta pessoal, vivenciando a situação. O formando constrói a resposta adaptada à situação. A situação de aprendizagem é pouco estruturada e interactiva. O formador responsabiliza-se pela orientação e animação das situações e pela elaboração dos materiais pedagógicos necessários.

Os métodos activos caracterizam-se com base nos seguintes critérios:
  • a actividade - o formando aprende a partir da resolução de problemas, formula hipóteses, deduz e encontra uma solução;
  • a liberdade - o formando escolhe e tem livre iniciativa no percurso da aprendizagem, e nas actividades. A sua escolha é baseada nos significados que atribui à situação formativa;
  • a auto-educação - a pedagogia activa visa a autonomia do aprendente e o seu desenvolvimento pessoal e social.
A situação pedagógica é centrada nas actividades dos formandos, a relação é estabelecida com base nas interacções entre o formador e o grupo. A estrutura do raciocínio e os resultados da aprendizagem são da responsabilidade dos formandos.

Uma situação pedagógica activa depende das seguintes variáveis:
  • novos papéis para o formador - torna-se simultaneamente animador, participante, e observador. Assume-se como motor da acção pedagógica e conteúdo parcial dessa acção;
  • a relação individual e de grupo - o formando situa-se em relação ao formador e em relação ao grupo. As interacções estabelecem-se face a estes dois outros;
  • o conjunto espaço / tempo, no decurso da formação, assume-se em três dimensões - Externo ao grupo em formação (o formador informa-se sobre o que cada formando é, como vive fora deste momento);
  • Espaço / tempo na sala de formação (o formador deve estar atento às solicitações dos formandos e oferecer-lhes o que tem); Espaço /tempo simulado (o formador/animador desloca-se com o grupo em duas dimensões: a realidade e a ficção (a vida profissional / a formação).
  • o vivido - cada momento vivido é uma etapa para que a relação pedagógica seja imaginativa, motivante e criativa;
  • o mundo exterior - a formação deve estar ancorada na realidade profissional dos formandos.

O espaço pedagógico

Uma situação pedagógica activa é difícil de controlar pelo formador, pois ela é pouco estruturada. A arquitectura e o espaço assumem uma função na caracterização do clima de aprendizagem. Para que as aprendizagens se realizem centradas na livre troca de ideias, é necessário que o espaço permita realmente as interacções entre os participantes. Para promover uma verdadeira comunicação intergrupal os dispositivos em circulo ou em U são os mais adequados.

A utilização de metodologias activas de formação requer um domínio das técnicas de comunicação e dinâmica de grupos.
 

Ideias a reter

  • nos métodos activos, o formando é o sujeito da sua formação. Baseiam-se na actividade, na liberdade e na auto-educação. O formando aprende por descoberta pessoal, vivenciando a situação experiencialmente;
  • os métodos activos caracterizam-se com base nos seguintes critérios
    • a actividade - o formando aprende a partir da resolução de problemas, formula hipóteses, deduz e encontra uma solução;
    • a liberdade - o formando escolhe e tem livre iniciativa no percurso da aprendizagem, e nas actividades. A sua escolha é baseada nos significados que atribui à situação formativa;
    • a auto-educação - a pedagogia activa visa a autonomia do aprendente e o seu desenvolvimento pessoal e social.