mapa do site
Home > Recursos didácticos na formação > A selecção dos recursos didácticos > Apreciação crítica

Apreciação crítica

A utilização dos recursos didácticos não pode ser um fim em si mesmo. Deverá sim ser um meio para melhor se concretizar os objectivos de uma sessão de formação. Não poderá ser uma panaceia que resolve todos os problemas pedagógicos. Os recursos a utilizar não podem constituir um produto acabado, sem qualquer possibilidade de exploração, eliminando assim todas as possibilidades de criação por parte dos formandos. Ora, para obviar este problema, os recursos didácticos têm que ser utilizados de uma forma bastante consciente, nunca servindo para salvar uma sessão mal preparada. O excesso de utilização, assim como as más condições técnicas ou ambientais de apresentação, provocam a fadiga e o desinteresse dos formandos. O formador não pode cair na tentação de escolher os meios que mais Ihe agradem, mas deverá sempre optar pelo meio mais apropriado a cada situação.
 

Ideias a reter

  • os recursos didácticos descritos são sinónimo da evolução dos sistemas de formação mas, só por si, são limitados. O formador/tutor continua a ser a peça fulcral de qualquer sistema;
  • a Internet é a rede de todas as redes, permite a partilha de informação remota com qualquer ponto do mundo. Ao nível da formação, em especial, a distância, a Internet possibilita não só a troca de informação, como também a aproximação das relações formando/formando/tutor;
  • os sistemas multimédia conjugam a utilização de várias formas de "média" para a apresentação da informação. Conjugam som, imagens, cor, movimento, etc;
  • a utilização do computador na formação não se resume à navegação na Web. São inúmeras as vantagens que lhe são apontadas, em especial porque este instrumento tecnológico possibilita a aplicação de novas metodologias formativas;
  • a televisão não serve só para exibir videogramas – é também utilizada em videoconferências no contexto de formação;
  • a Internet oferece um leque de vantagens muito satisfatório para os sistemas de ensino a distância;
  • a videoconferência não é um sistema exclusivo da Internet, pelo contrário, os sistemas que se servem desta rede oferecem menos qualidade do que aqueles que utilizam os novos sistemas audiovisuais e comunicam via satélite.